Buscar

Meu filho não quer estudar e agora?

Você sabia ?


Um dos grandes motivadores do desinteresse pelos estudos é a falta de relação entre o conteúdo e as situações do cotidiano, algo que deixa os estudantes desmotivados, pois não conseguem estudar assuntos que não parecem ter aplicação nenhuma na vida real?


Na pessoa com deficiência isso é ainda mais real.


A pessoa não consegue entender a relação da aquisição de conhecimento a utilização na vida prática diária ou a necessidade disso para o futuro.


Dicas para diminuir a recusa:


O primeiro passo é você entender que você não domina nada e ninguém tem culpa ou responsabilidade pela evolução ou desenvolvimento de outra pessoa, o que cabe a nós é sermos um guia facilitador do processo quando assim é possível.


▶️ O adulto preparado deve observar e fazer com que o estudo e o conhecimento seja um instrumento necessário para a vida, com prática e rotina diária o cérebro acostuma com o trabalho e o esforço que a pessoa com deficiência tem ao aprender coisas novas e assim, o esforço sendo menos penoso a recusa tende a diminuir com o amadurecimento.


▶️ Ensinar no dia a dia conceitos que normalmente são abstratos e apostilados facilita o entendimento e diminui a recusa, como por exemplo aprender copo cheio e vazio na hora que se está fazendo suco com a mamãe ou com o papai,faz mais sentido do que aprender o mesmo conceito impresso em folha de sulfite na mesa de atividade e o aprendizado será internalizado com mais segurança e utilidade prática.


▶️ Preparar um belo passeio para aprender coisas novas auxilia no desestress e traz prazer a toda família, que tal um passeio cultural ?


▶️ Ler mais em casa,o adulto é sempre o espelho


▶️ Diminuir eletrônicos, o cérebro precisa ser ativo, eletrônicos promove passividade, recebemos as coisas prontas e sem nenhum trabalho real sensorial o cérebro tende a se acomodar.


▶️ Contato com a natureza é primordial


▶️ Viver o real e tirar a pessoa o máximo possível da fantasia, no mundo da fantasia não existem regras e não existem frustrações, no mundo real precisamos de instrumentos com função real e precisamos saber utilizar esses instrumentos.


▶️ Não entregar tudo pronto, aguçar a curiosidade e fazer a pessoa a aprender a pensar e a resolver os problemas de forma ativa, incluindo atividades do dia a dia para si e para o próximo, sendo sempre útil e ativo na vivência e nas oportunidades


▶️ Deixar os momentos de ociosidade acontecerem, sem pressão, deixe a pessoa ser ela mesma, dê oportunidade de a mesma se conhecer e sentir seus próprios interesses e necessidades sem estar sendo sempre direcionada ou manipulada.


▶️ Tenha férias e dê a oportunidade de sua criança TB ter férias, nós todos precisamos de descanso.


▶️ A saúde física e mental deve ser prioridade sempre


www.montessoridaycare.com.br

Simone Galvão

MontessoriT21

Montessori DayCare


2 visualizações0 comentário