Buscar

Montessori e Neurociência

A primeira tarefa da educação é agitar a vida, mas deixando-a livre para que se desenvolva", afirmou Maria Montessori há mais de um século. Hoje, o triângulo educacional no qual se baseiam a sua pedagogia e os seus princípios fundamentais estão sendo evidenciados pela neurociência. Não só isso, Steve Hughes, neuropsicólogo e pediatra, tem a firme convicção após anos de experiências que o Método Montessori potencializa certas funções cerebrais que ajudam a expandir o desenvolvimento cognitivo. Inclusive colocou como sobrenome ao método “sistema original de aprendizagem baseado no cérebro”. O desenvolvimento neurológico é potencializado pela aprendizagem através da metodologia Montessori. Esta afirmação não apenas tem o respaldo de centenas de casos de desenvolvimento de sucesso desde a sua fundação, mas também pelas diferentes descobertas que a neurociência atual tem realizado.

Descrevemos algumas abaixo:

* As mãos como instrumento do cérebro, os recursos que o cérebro usa para processar os estímulos sensoriais que percebe através das mãos são sensivelmente superiores a outras partes do corpo.

* A vivência natural potencializa as capacidades e competências da criança

encorajar as crianças e bebês a se moverem e a se comunicarem com o seu entorno.

* Funções Executivas

Estas capacidades mentais promovem a resolução consciente, ativa, voluntária e eficaz dos problemas que se apresentam na vida cotidiana.

* Os períodos sensíveis ou janelas de oportunidades na infância

Nestes momentos evolutivos reside também além de outros aspectos um grande potencial neuroemocional

* Os neurônios espelho como base do aprendizado

Os neurônios espelho, os quais se localizam no lóbulo frontal, ajudam a absorver a informação do entorno através dos sentidos. Isto foi descoberto por Maria Montessori por meio da observação, e posteriormente confirmado pelas descobertas destes neurônios especializados na imitação.

Como vemos, o método Montessori está obtendo grande comprovação científica e deverá continuar sendo pesquisado de forma exaustiva, já que garante a criação de um universo baseado no afeto e no respeito dos ritmos individuais de cada criança e seu entorno.

Comprovadamente, o melhor método para se trabalhar com crianças com deficiência intelectual, pois obtém material que vai do concreto ao abstrato além de todos os recursos para serem trabalhadas de forma globalizada todas as necessidades da primeira e segunda infância das crianças com deficiência, trabalhando a plasticidade cerebral, construindo bases sólidas para autonomia, bom comportamento, liguagem oral e escrita, coordenaçao motora da grossa à fina, psicomotricidade, motricidade, música, ciências, história, geografia, matemática.

Conheça nosso projeto!

Texto e pesquisa: Simone Galvão de França

www.montessoridaycare.com.br

45 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo