Buscar

Reunião escolar antes das férias e rabiscos no papel! 

Foto: Joana mamãe Simone Laber

Tem escola que leva os pais ao limite, jogando para a família muitas coisas que na verdade é de responsabilidade da escola. A família é responsável pela educação em casa, ajudar a criança a se desenvolver, levar nas terapias, mas a escola TEM O DEVER de dar continuidade no que lhe cabe! * Não deixar a criança com necessidades especiais ociosa em sala de aula. Isso levará ao comportamento inadequado e não adianta chamar a família, isso é responsabilidade da escola. Fazer material adequado, ter um profissional a disposição da criança traduzindo os conceitos de sala de aula e moderando seu comportamento e adequando às suas necessidades, ensinando a autonomia e o social e não fazendo pela criança aquilo q ela pode executar sozinha e treinar todos os dias. * Ter um ambiente preparado para receber essa criança. Adultos com conhecimento das necessidades e particularidades da deficiência em questão, alunos típicos preparados para o entendimento e acolhimento daquele amigo que está incluído em sala de aula, educação de todos para com essa criança que irá imitar os amigos da escola. Se ele ver todos os dias, bagunça, gritos, desordem, palavrões, bullying, ele imitará tudo isso e as vezes perderá o controle, fará pior do que uma criança sem necessidades especiais. Isso é um trabalho da escola com TODOS os alunos mas especialmente para quem é mais sensível, no caso um aluno com deficiência. Para o atendimento ao quadro de crianças especiais e a inclusão, temos que preparar a escola e a sala de aula e todos que nela convivem! * Material adaptado. Somente pintura todo dia? Cansa, enjoa. Somente escrita para quem ainda nao amadureceu a coordenação motora? Frustra, leva a comportamento triste e de repulsa, a criança tenderá a bater nos amigos, jogar coisas no chão, ficar irritada. Matemática para quem nao entende lógica? Ela fugirá da sala, correrá para fugir do que lhe causa repulsa. Letras pequenas, coloridas? Gera confusão mental, o cérebro precisa se adaptar a linguagem gráfica, a criança nem fala e mostram código de linguagem sem sentido pra ela! Existem muitos outros pontos aqui Não expostos. Os materiais devem ser do concreto ao abstrato. Pais, não aceitem agora nas reuniões que antecedem as férias, apostilas rabiscadas, e poucas atividades sem sentido. Cobre da escola, se vc trabalha intensamente em casa para o desenvolvimento da sua criança, leva nas terapias, faz estímulos extras, se esforça e não terceiriza o seu trabalho de responsabilidade da família, exija da escola tb a sua parte! A partir de 2 anos de idade a criança em nosso projeto já começa todo o estímulo com materiais adaptados incluindo conceitos de pré alfabetização, estímulos sensoriais, orais e sociais, cartões com conhecimento de mundo, que a escola tem q tb executar, preenchendo lacunas importantes para uma vida adulta, para uma pessoa alfabetizada e autônoma. Em anexo coloco algumas fotos de mamães que estão no projeto e executam as atividades enviadas a elas pela nossa assessoria, para que elas executem em casa e que a escola tb pode e DEVE dar continuidade. Escolas, procurem nosso projeto para cursos no segundo semestre, teremos o prazer em auxiliar. Texto: Simone Galvão de França Projeto Montessori Day Care para crianças especiais Site: www montessoridaycare.com.br Fotos autorizadas pelas mães. Crianças do projeto.

Fotos: Adrian, Yuri e Noriko

Foto: Diplomadas curso.

112 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo