Buscar

Traumas Pedagógicos

Crianças nem sempre esquecem rápido o que passaram. Algumas marcas permanecem por muitos anos e podem atrapalhar a idade adulta.

Muitas correntes da psicologia afirmam que o que acontece com a gente na infância vai determinar grande parte do que seremos quando adultos, nosso emocional e principalmente a maneira com que nos relacionamos com outras pessoas.

O que a escola e o professor faz com a criança, fica registrado, por isso a responsabilidade em atender crianças com deficiência no sistema de inclusão escolar é um desafio e uma grande oportunidade de aprendizado, primeiro para a equipe que vai trabalhar com a criança e segundo para todos os alunos da escola.

A criança com deficiência tem dificuldades em aprender, por vezes necessita de muitos anos de treinamento para poder ler e escrever, fica defasada na escola o que gera um desgaste emocional grande para ela e para seus familiares.

Em alguns casos, ouso dizer até na grande maioria deles, chega o momento da frustração, do medo, o sentimento de barreira intransponível e que levará muitas vezes a criança e a família desistir da escola precocemente.

Observo casos de frustração, negação ao estudo, irritabilidade extrema, comportamento inadequado, e na adolescência em que temos as mudanças hormonais esses sintomas ficam mais acirrados.

O adulto que está seguindo com essa criança precisa ser um facilitador de todo esse processo pedagógico e social, para que a criança tenha menos traumas possível.

Prevendo esse movimento os pais podem observar e se preparar com antecedência.

Terapeutas comportamentais ajudam muito nesses casos.

Não espere, preserve sua criança de traumas pedagógicos mas principalmente deixe que sua criança aprenda cada etapa da vida.

Ensine desde cedo que na vida todos passamos por coisas ruins e coisas boas, vitórias e frustrações, mas que tudo isso faz parte e que estamos juntos para que essa criança se sinta segura e possa navegar nesse mar da vida com mais tranquilidade e sem grandes traumas seguindo com sucesso rumo ao caminho do conhecimento e da autonomia tanto desejada.

Texto: Simone Galvão de França

www.montessoridaycare.com.br

87 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo